Quem sou eu e o que este blog.

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

domingo, 13 de março de 2011

A câmera é a ponta do Iceberg.

Uma coisa que se vê muito em comunidades de fotografia no Orkut são pessoas querendo tirar dúvidas  sobre câmeras, pedindo ajuda na decisão de compra, e muitas até perguntando qual câmera comprar sem ter feito qualquer pesquisa antes e sem dar detalhes sobre o uso que fará delas. Mas uma coisa comum também é "Que câmera eu compro para trabalhar como fotógrafo em festas, aniversários, casamentos shows etc?", e ainda piora quando tem algo do tipo "Até mil Reais.".

Existe a ilusão que comprando uma câmera boa já torna alguém fotógrafo. Fotografia é muito mais do que câmera. Para começar o equipamento fotográfico já é muito mais, muito mais mesmo, do que a câmera.

Equipamento

Só a câmera não faz fotos. Tem lentes, filtros, tripé, cartões de memória etc. Ainda tem o equipamento não diretamente relacionados, mas necessários, como kits de limpeza de lentes, mochila adequada etc. Tem o armazenamento adequado dos equipamentos, que tem seu custo. Tem coisas fortemente aconselháveis de ter, como baterias reserva. E o que vai fazer depois de tirar as fotos? Deixar eternamente no cartão? Precisa de computador, HDs grandes, pois as fotos de alta resolução ocupam muito espaço, HDs para backup etc. E se for preciso editar as fotos? Tem que ter softwares caros, e saber usá-los (Existem softwares gratuitos e Open Source que aliviam esta parte.).

Um fotógrafo profissional básico costuma ter mais de 20 mil Reais em equipamento, alguns passam de 50 mil (Soube de um fotojornalista que costumava andar com mais de 20 mil em lentes pendurado na cintura.). Alguns amadores podem chegar a 10 mil.

Dependendo do fotógrafo, ainda tem equipamentos especiais que não são baratos. Por exemplo, um fotógrafo profissional especializado em arquitetura tem que ter pelo menos uma lente tilt and shift, que é cara, e o mesmo pode vir a acontecer com alguns fotógrafos de paisagens. Fotógrafos de esporte costumam precisar de lentes claras, especialmente de teleobjetivas para alguns esportes, e certas teleobjetivas podem chegar a 20 mil Reais. Fotógrafos de mergulho podem precisar de câmeras especiais, ou caixas estanques, e uma caixa estanque boa pode custar centenas de dólares.

E um fotógrafo de casamento, que é o sonho de muita gente?
  • Tem que ter lentes claras, pois não é raro ser proibido o uso de flash em igrejas, templos, sinagogas etc. Fora que em alguns casos o flash dá resultados ruins;
  • Tem que ter uma câmera ágil, como foco rápido e preciso, para não perder as fotos dos momentos importantes;
  • Tem que ter um corpo reserva, pois não pode ficar na mão por que a sua única câmera resolveu pifar no meio da cerimônia;
  • Tem que saber tratar as fotos, para dar um acabamento, e normalmente fotos de casamentos são entregues em forma de livro ou álbum, portanto tem que ter um esquema de produção dos mesmos;
  • E muito mais...
Tem gente que se aventura sem estar preparado e até consegue alguns bons resultados, mas tem muita gente que faz desastres. Tem casos que isto termina nos tribunais, e o "fotógrafo" tem que indenizar o casal. Perder as fotos, ou só ter fotos ruins, de uma festa de aniversário é uma coisa, mas de um casamento, no qual as pessoas esperam ser um momento único, especial, um ritual de passagem, que geralmente demora meses preparando, é algo bem mais grave.

Agora o equipamento atrás da câmera

Ei... Psiu... Não olhe para trás... É com você mesmo que está segurando a câmera... Sim, você é o equipamento mais importante. E a peça principal dele está dentro da sua caixa craniana.

Sim, o cérebro é importante, mas não um vazio e desmiolado, e sim, um treinado, com o conhecimento e a experiência necessários para a tarefa. E o automático da câmera? Esqueça, pois o automático não foi feito para criar fotos realmente boas, e sim, para evitar fotos demasiadamente ruins. Ele não enquadra, ele não vê que cena deve ser registrada, e em que momento deve ser feito o registro, qual é a melhor profundidade de campo, onde realmente deve fazer o foco etc. Você tem que pensar. O automático geralmente faz fotos medíocres a ruins, e você não terá muito controle sobre a câmera.

Tem uma quantidade grande de informações, técnicas, conceitos, ideias etc, a serem aprendidas, fora o próprio uso da câmera, e como aplicar estas técnicas, conceitos etc, com ela. Tem que ter uma dose de imaginação e inteligência. Dependendo do tipo de fotografia, tem que ter um certo "instinto matador".

Quanto cobrar?

Esta é a pergunta fatal que eu não posso responder direito, especialmente por que não sou um fotógrafo profissional. Só faço uns bicos de vez em quando. O meu trabalho é Gerente de Redes de um pequeno provedor.

Sei que cobro pouco, menos que mereço, mas não sei quanto eu realmente mereço, e tenho pouca clientela fixa.

Tem outros blogs que tem bons artigos sobre o assunto.

Barato demais implica em falência e até pagar para trabalhar. Mesmo que a falência não seja de imediata, ela é certa.

Finalizando

Está convencido que pode comprar uma câmera e no dia seguinte já ser um fotógrafo rico e famoso? Então pergunto, como vai conseguir a clientela? Como vai ser conhecido?

Tem fotógrafos que demoraram anos para receber o merecido reconhecimento, e alguns só tiveram este reconhecimento após a sua morte, fora os que nunca o receberam.

Acho que joguei um balde de água fria no sonho de muita gente, mas não disse para desistir do sonho. Se prestar atenção, eu não disse que é impossível, e sim, que é difícil e que tem uma grande batalha pela frente. Você tem que ter pé no chão, senão as chances para o fracasso serão grandes.

Uma dica importante. O fato de fazer a pergunta  "Que câmera eu compro para trabalhar como fotógrafo em festas, aniversários, casamentos shows etc?" já indica que não está apto para este tipo de trabalho, pois não sabe o que precisa.

PS: Para os "Até mil Reais.", parem de delirar, não comprem nada apressadamente, estudem, e juntem dinheiro.

10 comentários:

  1. Adorei o artigo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Curti, simples e prático as colocações.

    ResponderExcluir
  3. bom, tomara que mais gente de "até mil reais"
    leia isso. já enxeu o saco responder a essas perguntas nonsense nas comunidades.
    a vontade é de dizer "vc quer gastar mil? eu gastei 9mil e ainda não tenho tudo! pombas"

    ResponderExcluir
  4. Bastante interessante o artigo, indiquei a uma menina que fez pergunta similar em uma comunidade sobre fotografia , que teve a capacidade de não entender onde a pergunta dela se encaixava neste artigo... enfim não podemos exigir que pessoas além de ler saibam compreender o que se quis dizer no texto, abraços

    ResponderExcluir
  5. Obrigado por indicar o meu artigo, e pode indicar todos que acharem úteis para as pessoas. Eles estão aqui para ajudar. Pena que nem todos entendem a ajuda.

    ResponderExcluir
  6. Vi um vídeo o Youtube que de certa forma completa o artigo:

    http://www.youtube.com/watch?v=F2U9rWftBNI

    Ele foi colocado num tópico do Orkut.

    ResponderExcluir
  7. Então João... eu ainda estou numa PELEJA sem saber qual câmera comprar! Meu orçamento é de 3000 e uns quebrados... alguma indicação?! Pego a D90 mesmo?
    Você conhece sites confiáveis?!

    ResponderExcluir
  8. Lentes claras estouram os eu orçamento, a não ser algumas fixas, como uma 50 mm.

    Por esta quantia, sugiro a D90 e uma 50 mm, mas não sei como estão os preços atualmente. Se você é do Rio de Janeiro, sugiro ver o site www.boadica.com.br. Tem uma parte de pesquisa de preços, e nela tem câmeras. Lá acha lojas que tem bons preços no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  9. A Cláudia Regina, do blog Dicas de Fotografia, escreveu um artigo maravilhoso que, de certa forma, completa este meu artigo:

    http://www.dicasdefotografia.com.br/como-ser-um-fotografo-profissional

    ResponderExcluir
  10. Ótimo! O mercado é isso mesmo que vc descreveu. E não vislumbro melhoras. Abundam "profissionais" por aí desvalorizando uns aos outros. Isso só aumenta, cada vez mais. Tá tudo indo pro buraco.

    ResponderExcluir