Quem sou eu e o que este blog.

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Paraty em Foco - Conclusão

Meio tardiamente publico as minhas impressões gerais do evento, mas aqui estão elas.

Gostei do Paraty em Foco, como sempre tenho gostado desde que comecei a dar mais atenção a ele. Aprendi algumas coisas, conversei, conheci fotógrafos etc.

O Paraty em Foco é uma boa chance de conhecer grande e renomados fotógrafos, e aprender um pouco com eles. Em geral eles são muito simpáticos. Também é uma chance de fazer contato com muita gente, conhecer muita gente que gosta de fotografia, trocar figurinhas, e se conhece também grandes e não renomados fotógrafos.

Mas tem coisas que poderiam ser melhor.

Central de Impressão

A Central de Impressão em um lugar bem visível, em uma loja, de portas para a Rua do Comércio, foi uma ideia muito boa. Acredito que foi um grande incentivo à impressão de fotografias em alta qualidade. Atendeu à curiosidade de muita gente (inclusive a minha) de ver as suas fotos em impressões de alta qualidade (as minhas ficaram muito boas). Também foi um ponto de demonstração das impressoras Epson de alta qualidade.

Mas houve um problema. Acho que não estavam preparados para a quantidade de movimento que tiveram. Senti pena do pessoal pela carga de trabalho que tiveram. E vários tipos de papel acabaram no sábado.

Para o próximo ano sugiro a montagem de fila, com cercadinho, como fila de banco, com a exigência das fotos já estarem escolhidas e separadas previamente. E também um balcão para retirada das fotos. Mas não como um lugar totalmente fechado, pois acho que as pessoas tem que ver o ciclo de trabalho. É só para evitar que o lugar fique cheio e meio caótico tal como estava ficando.

Quero nos próximos uma central de impressão como a deste ano, mas com um fluxo de pessoas melhorado.

Os funcionários do local foram sensacionais. Achei o Clício bem simpático, pena que não deu para conversarmos muito, só um pouquinho por vez. Senti pena do pessoal quando vi o lugar superlotado.

Uma sugestão de técnico de informática: Usem hubs USB para plugar os Pen Drives das pessoas, assim não tem que ficar plugando nada atrás do iMac e tem menos risco de estragar a porta do iMac, além de tornar a tarefa mais fácil. Se estragar todas as portas do hub USB, jogue fora e use outro.

Salão Nikon

O Salão Nikon foi legal, mas me decepcionou. A Nikon perdeu uma chance de mostrar que está pensando muito seriamente no Brasil. Das câmeras que estavam sendo lançadas no dia 21, só tinha uma versão ilustrativa da J1. Imagine o impacto se ela fizesse uma demonstração de uma J1 e uma V1 funcionando? Mesmo que informasse que só teria para a venda em Novembro, como é a previsão, a demonstração delas funcionando daria uma grande impressão. Já poderiam fazer uma lista de espera.

Das câmeras, a DSLR de mais alto nível que estava na demonstração era só a D7000, pois a D700 estava rolando em alguns workshops. Não digo que não devam mostrar as compactas, mas acho que tinha que chegar até o topo. Nem a D300s tinha lá. Também não tinha nenhuma D90.

As lentes em demonstração eram só as de kit. A Nikon tem muita lente legal, do tipo que fazem as pessoas babarem. Não tinha nenhuma delas lá.

A sugestão é para o próximo ano vir arrasando. Ter uma vitrine fechada como um museu, com os principais modelos já lançados, se possível com a série F completa, da Nikon F à F6 e as FM, FM2, FM3 e FM10. Com as digitais da D100 até a D300s (ou a sucessora dela), com outras séries de câmera etc. Com várias lentes também.

Eu acho que deveriam ter mais lentes e mais câmeras, inclusive as top D3s, D3x e F6 (ou as sucessoras delas), por exemplo. Tem que deixar o pessoal babando, com água na boca, com o gostinho de "quero isto".

Não tinha um flash externo, e a Nikon tem bons flashs externos.

Poderiam montar uma loja com venda, com preços competitivos, e até mais baratos, se possível, que os preços das lojas. Talvez vender ao público ao preço de atacado, o preço que é cobrado para as lojas. Ia formar fila.

Poderiam fazer workshops, como de CLS, o sistema de flash da Nikon. Estes workshops poderiam ser de graça, ou baratos, ou de graça para quem comprasse algo na loja. A loja/salão poderia organizar as turmas para os workshops Nikon.

Ao pessoal da Nikon Brasil, pensem melhor, e venham arrasando no próximo Paraty em Foco. A presença foi muito boa, mas poderia ter vindo arrasando.

Os brindes foram legais, mesmos sendo simples. Mas uma sugestão seria agitar criando um sorteio. Talvez uma 50 mm F1.8, sendo a D ou a G. Não é cara, mas é uma coisa desejada por muitos. rs

Workshops do Paraty em Foco

Eu só fiz um, mas tinham muitos que me deixaram tentados. Gostei do que eu fiz, mesmo não tendo sido a minha primeira escolha. A aula da tarde na sala de exposição foi muito legal.

Não lembro todas as opções de workshops, e posso acabar sugerindo algum que já estava sendo oferecido, mas as minhas sugestões estão abaixo.

Fotografia noturna

A Fotografia Noturna é um ramo muito legal da fotografia. Eu gosto muito de fotografar à noite. O problema é que a prática possivelmente seria em um lugar aberto, nas ruas, e poderia ter a adesão de muitos não inscritos. Eu não vejo nada demais se eles não atrapalharem.

Fotografia submarina

Paraty tem várias equipes de mergulho, e a fotografia submarina rende muitas fotos bonitas. No Brasil existem clubes de fotografia submarina. Um destes grupos poderia fazer um workshop para mergulhadores.

Fotografia Open Source

Nem tudo na fotografia é software pago e fechado. Existem muitas alternativas gratuitas e Open Source (Ver Licenças de software, introdução e Fotografia Open Source.). O HDR aparentemente nasceu Open Source. Eu eu só uso Open Source quando lido com fotografia. Existem ferramentas que muitos fotógrafos desconhecem, e muitas coisas implementadas em programas comerciais, fechadas, são encontradas antes nos Open Source.

HDR

Uma área da fotografia criada para representar além dos limites das câmeras, dos filmes, e dos programas convencionais são capazes de representar. Mas ela criou muitas possibilidades artísticas no Tone Mapping, variando do altamente realista, até o exageradamente saturado e contrastado.

Light Painting

Uma área bem artística de fotografia, com imagens de curiosas a muito bonitas. Existem muitas técnicas, como mover a câmera, mover a luz, fazer desenhos no ar, iluminar seletivamente partes de um objeto etc, e até o uso de flashs e LASERs.

Revelação de P&B

Por que não? Eu faria este workshop. Tem gente que tem curiosidade, e até gostaria de aprender a revelar filmes P&B. Eu tenho esta curiosidade.

Street Photography

É um ramo legal da fotografia, e muito variado. Não sei se daria um bom workshop, mas é caso a se pensar.

Armazenamento, backup e segurança de dados

Acho que foge parcialmente, se não muito, do escopo do evento, mas é algo muito importante nesta era de fotografia digital.

Pessoas a entrevistar no Paraty em Foco

Existem muitos fotógrafos que poderiam ser entrevistados, poderiam participar. Uma destas pessoas é a Cláudia Regina, do blog Dicas de Fotografia, e acredito que ela topasse dar um workshop ou mais. Ela tem um dos blogs de fotografia mais importantes, se não o mais importante, do Brasil.

Finalizando

Gostei muito do Paraty em Foco deste ano, e já aguardo os próximos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário