Quem sou eu e o que este blog.

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

sábado, 24 de setembro de 2011

Paraty em Foco - Dias 21 e 22

Para quem não sabe, o Paraty em Foco é atualmente um dos mais importantes eventos de fotografia do Brasil. Ele está em sua sétima edição e este ano conta com a participação da Nikon Brasil.

A cidade de Paraty recebe durante o evento muitas centenas, se não milhares de amantes da fotografia, entre amadores, profissionais, artistas, apreciadores, colecionadores etc. Se vê muitos tipos de câmeras nas ruas, especialmente DSLRs, mas se encontram câmeras de filmes com décadas de idade, Lomos, SLRs, Hasselblads, TLRs etc.

Primeiro dia

O dia 21 foi o primeiro dia, o dia da abertura. Foi meio morno, mas eu dividi a minha atenção com o meu trabalho. Eles ainda estavam arrumando muita coisa. A abertura foi as 19:00, mas não pude assistir. Assisti uma parte do final do dia de dentro do salão da Nikon.

Uma exposição sendo montada.

Salão Nikon

A Nikon veio muito tímida. Eu esperava muita coisa, uma vitrine cheia de coisas, as novas câmeras que estavam sendo lançadas no dia, lentes, um museu etc, mas não foi assim. No primeiro dia eles não expuseram nada, mas tinha uma mesa coberta que seria o mostruário.

Salão da Nikon, montado no Restaurante La Pignata.

Central de impressão

Também está funcionando uma central de impressão com um monitor EIZO, dois iMac, três impressoras Epson de alta qualidade etc. Pelo que ouvi falar, é de um escritório de impressão de imagens, e também é demonstração das impressoras da Epson. Vou tentar obter mais detalhes depois.

Central de Impressão. Aqui quando ainda estavam montando-a, na noite anterior.

Segundo dia

Workshop da Isabel Amado

O dia 22 foi muito mais interessante para mim. Eu assisti (com algumas interrupções por causa do meu trabalho) ao workshop da Isabel Amado. Ela não é fotógrafa, mas desempenha um trabalho muito importante para o mundo da fotografia arte, especialmente Fine Art.

Isabel Amado fazendo uma apresentação de fotos e explicando, na parte da manhã no workshop dela.

O workshop começou de manhã na secretaria de cultura de Paraty, e à tarde foi na exposição das fotos para leilão. Ela mostrou os erros e os acertos das molduras, de como preparar fotos para serem vendidas, molduras, assinaturas etc. Foi muito legal a aula dentro da galeria, apreciando as fotos, e ainda descobrindo como algumas foram feitas, qual era o fotógrafo, e ainda não tendo ideia, e depois sabendo, como algumas outras foram feitas. Eu reconheci um trabalho do Claudio Edinger pelo foco seletivo da imagem.

Isabel Amado mostrando uma das obras do leilão mais bem apresentadas, com certificado assinado e envelopado, foto assinada etc.

Fui incumbido, por ser o mais mais experiente com computadores, de criar a lista de discussão da turma do workshop, e fiz assim que pude.

Salão Nikon

De noite fui ao salão da Nikon e foi muito legal, pois pude pegar em algumas câmeras, entre elas a P500, a D7000 e a D3100. Eu não me entendi muito bem com a P500, mas acho que é questão de costume.

Salão Nikon, com o mostruário.

Com a D7000 foi paixão à primeira vista. Me entendi com ela instantaneamente. Adorei. O ISO alto é bom. Brinquei com o ISO 25 mil e achei razoável. Eu achava todos os botões com a minha experiência com a D90. A vendedora contou que sentiu a mesma coisa quando pegou a D7000, e ela tem uma D80 a 4 anos. Foi uma delícia. Parecia que eu já tinha usado antes.

Quando peguei a D3100 foi o terror. Para começar, instintivamente procurei a rodinha da frente com o indicador. Quando fui ajustar a abertura senti um soco no olho. O (censurado) LCD acendeu no meu olho para me ajudar, e a luz dele veio direto para o meu olho que estava com pupila dilatada por causa da pouca luz do local. Ou seja, se tenta ajudar muito, me atrapalha. E realmente me ajuda se me dá tudo para eu mexer na mão.

Fim da noite

Conversei com mais pessoas e troquei figurinhas. Falei para o Claudio Edinger que reconheci uma foto dele. Assisti  um pouco de uma entrevista na Casa de Cultura. Depois fui para casa, pois começava a chover, e eu estava exausto.

Plateia assistindo à entrevista no pátio da Casa de Cultura de Paraty.

Quase às 23:00 um amigo que conheci no Paraty em Foco de 2009 me liga avisando que tinha acabado de chegar na cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário