Quem sou eu e o que este blog.

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Existem câmeras profissionais?

Existem confusões sobre definições de câmeras, entre elas a definição de câmera profissional. E eu já digo, não existem câmeras profissionais, no sentido verdadeiro da palavra profissional.

O que existem são câmeras feitas para atender as necessidades de profissionais, de quem fotografa intensamente e/ou em diversas situações, quem tem grandes exigências etc, mas um "amador" (alguém não profissional) pode usá-la (alguém competente e com bons conhecimentos, claro, para entender como se usa muitos dos recursos dela). Existem câmeras feitas com as necessidades dos "amadores" em mente (tipicamente mais simples, sem muitos recursos que só atenderiam a usuários menos exigentes etc), mas muitos fotógrafos profissionais usam elas em seus trabalhos. A Nikon D90 é um caso típico, pois ela consegue atender bem "amadores" razoavelmente exigentes e profissionais sem necessidades muito exigentes, e por isto alguns chamam ela de intermediária.

Segundo o dicionário, profissional em alguma coisa é quem vive do trabalho nesta coisa, que faz desta atividade a sua profissão, sendo ele competente e sério, ou não, bem equipado ou não. Portanto existem "amadores" melhores que muitos profissionais, realmente muito bons, e profissionais verdadeiramente incompetentes. (A seleção pelo mercado, pregada pelos defensores do capitalismo, não funciona tão bem assim.)

Amador é quem faz algo por gosto, por que gosta, sendo profissional ou não nesta atividade. Profissional e Amador não são mutuamente excludentes.

Tem gente não muito bem equipada que faz fotos melhores que muitos muito bem equipados. O equipamento faz diferença? Faz sim, mas nas mãos certas, de quem saiba usar as diferenças dele a seu favor. Tem situações que estas diferenças são grandes vantagens, tem outras que não. Cada caso é um caso, mas o mais importante é o fotógrafo, e a capacidade dele de aproveitar o que está na frente dele e nas mãos dele.

4 comentários:

  1. Eu percebo que essa é uma definição erronea, feita por leigos. Mas o pior mesmo é quando utilizam o termo "semi-profissional", tanto para as superzoom quanto para as DSLR de entrada.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Eu não só percebo quanto "combato" quando posso o uso da terminologia que é usada por leigos, marqueteiros, vendedores e até fotógrafos desatualizados ou sem compromisso com a realidade atual.E para concluir este comentário afirmo que só mantendo a disposição em questionar estes repetidores é que vamos contribuir para que mais pessoas saibam a diferença de entender sobre equipamentos e repetir informações em sites de marcas e palavras de desenformados.
    Ótimo post

    ResponderExcluir
  4. "A seleção pelo mercado, pregada pelos defensores do capitalismo, não funciona tão bem assim..."

    Está aí uma grande realidade... hahaha.

    ResponderExcluir