Quem sou eu e o que este blog.

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Leigo, amador, profissional amador e profissional

Duas palavras que são  erroneamente usadas são "amador" e "profissional". Eu detesto este erro.

Segundo o dicionário, amador é aquele algo que ama algo, que faz algo por que gosta, e profissional é aquele que tira o seu sustento de algo, e as definições não são excludentes. Por exemplo, fotógrafo amador é uma pessoa que gosta de tirar fotos, de estudar fotografia, experimentar etc, e fotógrafo profissional é aquele trabalha com fotografia, tira o sustento, ganha dinheiro etc, com a fotografia. Mas erroneamente usam os termos amador para um incompetente e profissional para uma pessoa competente e séria no que faz. Se pensarem nas definições originais das palavras, o uso delas está certo?

Observação: Vou citar principalmente fotografia nos exemplos, mas isto se aplica a muita coisa, passando por técnico de computadores, motoristas, mecânicos, jogadores de futebol etc.

Já vi muitos amadores que arrasavam e profissionais antas, incompetentes e até desonestos. Sim, amadores com trabalhos lindíssimos, mas não vivem da fotografia, e gente que tira sustento da fotografia, ou que trabalha como fotógrafo profissional, que só faz besteira. As definições que as pessoas usam para amador e profissional estão erradas.

Um exemplo de um amador que arrasou foi Vivian Maier (Site oficial e Wikipedia). Ela foi uma das maiores Street Photografers da história, e só foi conhecida por acaso, quando o seu material foi extraviado e parou na mão de alguém que ficou fascinado com o trabalho dela. Aparentemente ela nunca ganhou um centavo com as fotografias. Qual era a profissão dela? Babá, e parece ter sido uma boa profissional, pois na velhice ela ganhou onde morar de um adulto que ela cuidou quando ele era criança. Talvez ela tenha sido uma profissional amadora, ter gostado de ajudar a educar crianças.

E quantos amadores muito bons tem por aí? Quantos existiram? Não se sabe, e não se tem muito bem como saber. Amador faz algo por que gosta, e por gostar, se dedica, estuda, batalha, se equipa etc.

E profissional? É quem trabalha, tira o seu sustento, faz de algo a sua profissão. Exemplo: um técnico de computador, um fotógrafo de casamentos, mecânico de carros etc.

Quantas histórias não rolam por aí de técnicos de computador ruins, de mecânicos ruins? Fora os trambiqueiros e que não são sérios. Aqueles mecânicos e técnicos de eletrônica que, quando consertam algo, colocam um gatilho para dar problema 1 mês depois. Esta é a definição de profissional que as pessoas usam? Não. Encaixa com a definição do dicionário? Sim, pois ela não inclui se ele realmente é serio, competente e honesto.

Então assumir que um amador é incompetente e um profissional é sério e competente é um erro.

Como devemos definir então?

Leigo, amador, profissional amador e profissional

Eu proponho as quatro palavras acima, mas mesmo assim não estou completamente satisfeito.

Leigo

Seria a pessoa que não sabe nada do assunto, mas podem existir vários níveis. Por exemplo, existe usuário de computador que é uma nulidade, que tem que usar, ou quer usar, mas não sabe nada. Tem os usuários que usam bem, mesmo que não entenda bem, mas não se encrencam muito e aprendem o que precisam.

Em fotografia seriam os usuários de compactas que variam de mal saber ligar e apertar o botão de disparo, a aqueles que sabem algumas funções básicas de sua compacta. Normalmente só querem fazer um registro da cena e/ou das pessoas.

Amador

Aí a situação já muda. Mesmo com uma compacta, um fotógrafo amador estuda, aprende, está atento ao que faz, gosta, se dedica etc. Depois de um tempo junta dinheiro e compra uma máquina melhor, pois a que tinha estava limitando-o. Sabe o que precisa, o que está limitando-o. Faz projetos pessoais etc.

Em computadores são aqueles que fuçam o computador para aprender, estudam, trocam informações, pesquisam na Internet e em outras fontes etc. Costumam chamar estes usuários de hackers, mas considero que hacker não só de aplica a computadores. Na minha opinião, um dos maiores hackers que existiram foi Jimi Hendrix (Wikipedia em português e em inglês), só que ele foi da guitarra. E existe hacker na fotografia.

Em geral são hobbistas.

Profissional amador

Além dos atributos comuns ao amador, ele ainda tira o sustento. Por exemplo, se for fotógrafo, ele gosta de fotografia, fotografa para si, tem projetos pessoais, estuda, é curioso, curte, e ainda faz projetos para outros, ganhando dinheiro, e curtindo muitos deles. Por exemplo, faz fotografias de eventos, mas viaja para alguns lugares para fotografar material para fazer uma exposição, mesmo que não venda nada.

Isto não impede de ser irresponsável e/ou trambiqueiro, e até fazer trabalhos ruins, mas acredito que a tendência disto acontecer seja MUITO baixa.

Profissional

O puro e simples profissional faz algo para ganhar dinheiro, sem ter muita satisfação com o que faz, só com o dinheiro que ganha. Normalmente não faz nada a mais, e faz o mínimo necessário.

Pode ter entrado na profissão por acaso, por saber fazer (bem ou mal) uma coisa, por ter padrinhos políticos, por que foi a profissão do pai e herdou os clientes, por que foi forçado etc. Pode ter começado gostando da coisa, como um profissional amador, mas passou por tantos desgostos que perdeu o gosto, que perdeu a graça, e continua nisto por continuar, ou por que ainda não tem uma saída.

Alguns podem realmente ser muito bons, outros não.

Tem mais chances de serem trambiqueiros, pois alguns tem o compromisso só com o dinheiro que vai receber.

Finalizando

Ainda não acho que estas 4 definições são precisas, mas garanto que são MUITO melhores que o "amador" e o "profissional" que usam erroneamente por aí.

Talvez os leigos possam ser divididos em dois grupos, os básicos e os completamente leigos. Os básicos são os que sabem o básico que precisam, e os complemente leigos são os que sabem nada, e em alguns casos nem querem aprender.

2 comentários:

  1. João... instigante, filosófico e pontual, não sei se concordo ou discordo, mas gostei do que li... e lendo se fosse me enquadrar em uma destas definições me encaixaria no profissional amador por entrar tardiamente na profissão e amar o que faço.Não sei se numa trajetória oposta em termos de linha de pensamento travo uma "boa luta" com aqueles que diferentemente de mim classificam as câmeras as chamando de semi ou profissionais, minha posição é que câmera é câmera, sendo compacta UZ e Reflex e confesso filosofar é um prazer que não me furto, mesmo quando não encontro do lado oposto do "embate" alguém com embasamento cultural... pena
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Obrigado.

    Eu acho que existem câmeras feitas para amadores, com o uso e as necessidades dos amadores em mente, como câmeras feitas com as necessidades dos fotógrafos sérios, e os profissionais, em mente, para atendê-los. Mas pode-se vender uma foto feita por um celular, e usar câmeras top nas fotos de viagem.

    ResponderExcluir