Quem sou eu e o que este blog.

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

4 minutos ao luar - Novembro de 2013

Neste final de semana fui à Paraty, pois tinha algumas coisas a resolver, e ainda era lua cheia, ótimo para retomar o meu projeto 4 Minutos ao Luar. A site ClimaTempo disse que só iria chover no domingo de noite (Mentirosos. rsrs).

Depois de uma viagem muito complicada, que atrasou 2 horas na estrada com o engarrafamento até o túnel de Mangaratiba e mais meia hora de atraso na rodoviária do Rio de Janeiro, cheguei cansado em Paraty. Mas fiz um esforço para sair para fotografar.

Sei que já fiz algumas parecidas antes, mas reparem as estrelas no céu. As luzes da cidade deram a textura da areia.

O meu grip Jenis quebrou semanas atrás. O parafuso que prendia ele ao corpo da câmera se soltou. Mas eu tinha o Plano B, o DSLR Remote.

Como eu estava cansado, resolvi não ir muito longe. Na Terra Nova, perto do Centro Histórico de Paraty, já rende algumas fotos legais, mesmo com alguma interferência das luzes da cidade, como tem na primeira foto. Estas luzes foram responsáveis pelas sombras e textura da areia.

Conheci um fã de fotografia, e conversamos. Falei um pouco sobre este projeto, e como eu faço. Nisto reparamos que apareceram mais nuvens.

Foto refeita minutos depois, com mais nuvens. As nuvens ficaram borradas com o movimento.

Virei a câmera e fotografei o cais.

Notem os barcos nítidos.

Aí reparei como os barcos estavam nítidos A maré estava tão baixa que eles estavam encalhados. Resolvi fazer mais fotos do cais, pois isto é raro.

Um barco se moveu, deixando um rastro com a sua luz.

Mais nuvens borradas pelo seu lento movimento. E dois cachorros dormindo na areia.

Esta foi a última da sequência. Um dos cachorros acordou e ficou latindo reclamando.

Este local tem interferência da iluminação pública, mas a lua ainda é importante, como se percebe pela sombra da árvore.

Na volta achei mais um ponto interessante, então resolvi fotografar.

Um ângulo deste mangue que eu acho que não tinha fotografado antes.

Durante a foto um pássaro voou e três carros passaram com seus faróis acesos, mas isto tudo não estragou a foto. Acho que os faróis dos carros devem ter realçado alguns detalhes.

Voltei para casa feliz. No caminho fiz mais fotos, inclusive retratos de uma amiga (muito bonita) e das amigas dela (muito bonitas), mas como não é o tema, e nem perguntei se poderia publicar, não vou mostrar.

Quando cheguei em casa li no I Fucking Love Science (que considero um dos canais de divulgação científica mais importantes da atualidade), no Facebook, que teria chuva de meteoros nas duas noites seguintes. Seria algo perfeito para adicionar ao projeto. Imagine as fotos, além de terem estrelas se movendo, ainda com meteoros formando outras linhas, seguindo outros movimentos. Mas para a minha decepção, começou a chover e ficou muito nublado. Ainda não foi desta vez, e este ciclo se resumiu a uma única noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário