Quem sou eu e o que este blog.

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Pirataria de Open Source

As grandes empresas de software reclamam muito da pirataria de softwares deles, mas o que não mencionam é que existem casos de pirataria de Softwares Open Source que alguns deles cometem.

Para quem não sabe o que é Open Source, sugiro ler o meu artigo Licenças de software, introdução.

A Microsoft reclama muito do GNU/Linux, segundo muita gente fala, mas as más línguas dizem que ela reclama é mais por que não pode pegar código regido pela licença GPL, como o Linux, e colocar no Windows, como faz com código sob licença BSD.

O projeto FFmpeg chegou a criar um "Hall of Shame" com vários softwares que são desenvolvidos baseados em trabalhos deles sem dar os devidos créditos, ou até mesmo não liberando os fontes como manda a licença GPL (Na presente data, 09/07/2011, a lista está não está sendo divulgada, pois está sendo atualizada, segundo informa a página.). O fato também é mencionado em outro blog.

As violações de GPL são tão comuns que foi criado o Projeto gpl-violations. Eles negociam acordos entre empresas que violam a licença GPL, e quando não se resolve assim, vão à justiça, como no caso envolvendo a D-Link da Alemanha.

Mas o caso mais escandaloso de violação de licença Open Source veio por parte da Sony, com os programas  Extended Copy Protection (XCP) e MediaMax CD-3 que vieram em dezenas de títulos de CDs de música. Eles eram para impedir que as pessoas pirateassem as músicas do CD (Sabe como é, todo mundo é bandido de alta periculosidade, pirata... rs), mas instalavam sem informar o usuário, e sem autorização, camuflagens muito parecidas com as usadas em invasões de computadores. Elas abriam brechas para que outros programas, vírus etc, pudessem se camuflar. O que ainda torna o caso mais curioso é que estes software usados pela Sony tinham partes copiadas de softwares regidos pelas licenças GPL e LGPL, que foram usadas sem os devidos créditos, liberação de fontes etc. Ou seja, cometeram pirataria para combater a pirataria.

Uma ironia sobre o caso acima é que vi um CD destes, e a proteção dele não sobreviveu à primeira tentativa de extração das músicas em um FreeBSD. Todas as músicas foram extraídas com as opções usadas para qualquer CD de música normal.

A Apple agiu bem fazendo o Mac OS X baseado no FreeBSD, criando e apoiando uma distribuição BSD, o Darwin, baseada no FreeBSD, e colocando a sua interface sobre ela. A Apple tem até um site tratando de Open Source. Como o núcleo está sob licença BSD, eles podem acrescentar coisas sem serem obrigados a divulgá-las, como seriam se usassem Linux, que é regido pela licença GPL. Mas muitas empresas não pensam desta forma, e nas implicações das licenças, quando desenvolvem produtos baseados em Linux. Acho que se tivessem esta consciência muitos adotariam os sistemas BSD como base de seus sistemas, e uma parte usaria Linux e liberaria os fontes como a licença manda. Infelizmente algumas empresas só pensam em sugar o Open Source, pegar o que está disponível, não devolver nada para a comunidade, e nem dar os devidos créditos (coisa que as licenças GPL e BSD exigem).

Então, antes de pagar uma fortuna por um programa, pense: "Não estarei pagando uma fortuna por um Open Source empacotado por algum violador de licença, quando poderia obter o original de graça?". Faça uma pesquisa antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário