Quem sou eu e o que este blog.

Minha foto

Sou viciado em computação, Internet e Fotografia. Morei por quase 6 anos, e ainda frequento, Paraty. Sou usuário de softwares Open Source, tendo dado algumas contribuições em diversas ocasiões.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Cuidado com as lentes e dispersão de luz

Toda lente faz algum nível de dispersão de luz. É inevitável. O nível de dispersão é um dos muitos indicadores de qualidade da lente. Se uma lente é boa, ela faz pouca dispersão.

Mas existem outras formas de causar esta dispersão. Uma é colocar um filtro para isto, ou um filtro sujo. Outra é sujar a lente. Colocar o dedo suado na lente é fatal para isto.

O filtro estrela faz isto, ele faz uma dispersão intencional e meio controlada da luz.

A sujeira e impressão digital na lente podem ser limpos, um filtro pode ser removido, mas tem algo que causa esta dispersão que não se resolve facilmente.

Quase um ano atrás comprei uma lente Sigma 28-105mm F2.8-4 AF usada. Estava barata e eu estava precisando de uma lente de uso geral, com um bom zoom, para usar na minha Full Frame. Se fosse clara melhor ainda.

Conforme usava algo nela começava a me incomodar. Ela tinha uma dispersão por volta de fontes de luz fortes (lâmpadas, por exemplo) bem grande. E tinham casos que a lâmpada nem precisada estar no quadro da foto. Bastava estar perto dele.

Coloquei a lente como "Não serve para fazer HDR", e mesmo em alguns outros casos eu não a usei, como nas apresentações de poesia em praça pública de noite. Pensei que era problema de qualidade da lente até que percebi uma coisa. O elemento frontal parecia estar cheio de micro arranhões.

Acredito que um antigo dono da lente não guardava ela com cuidado, não colocava a tampa, ou um filtro para proteger a lente. Guardava junto com coisas que poderiam arranhar a lente. E/Ou tentou limpar a lente de forma errada (Usou palha de aço????).

Para ter ideia de quanta dispersão estou falando, olhe estas 3 fotos da mesma cena, feitas com 3 lentes diferentes.


Sigma 28-105mm f2.8-4 AF.


Nikkor 28-80mm F3.3-5.6 AF.


Nikkor 28mm F2.8 AF.

Existe uma luminária no canto esquerdo, no alto, aparecendo parcialmente na foto, e dá para perceber distintamente o clarão no entorno dela causado pela dispersão na lente. De longe o pior é da lente Sigma 20-105mm. A Nikkor 28-80mm está muito melhor, com um clarão da dispersão muito menor, mas ainda perde por um pouco para a Nikkor 28mm.

Mas o que causou esta dispersão? Como são estes micro arranhões? Olhe as duas fotos abaixo. Clique nelas para ampliar.

Fotografada com uma lâmpada fluorescente compacta de bancada.

Fotografada com uma lanterna de celular.

Na segunda foto dá para ver mais claramente os riscos. A fonte de luz menor, mais
pontual, torna eles mais evidentes.

Sim, tem um lascado na borda da lente, mas ele não perturba as fotos. Pode ter sido resultado de um tombo.

Abaixo está a 28mm F2.8 AF usada na última fotografia do teste de dispersão, no estado que ela estava.

Sim, está suja, empoeirada, e mesmo assim fez uma foto muito superior à feita pela 28-105mm.

Depois de limpa.

Limpa, ou quase. Eu não consegui estabelecer o foco no elemento frontal. Não dava para vê-lo por falta de referência. Ele desaparece, o que é o normal. Tal como paredes, portas e vitrines de vidro muito limpos, que não se vê e acaba-se colidindo com eles.

Portanto tenha muito cuidado no trato da lente, na forma que guarda e na forma que limpa.

Como se limpa uma lente?

Com nada abrasivo.

Primeiro usa-se um soprador para tirar a poeira que pode riscar. Um pincel muito macio também pode ser usado, como o que vem com o LensPen serve para isto. Eu depois uso um paninho próprio que ganhei da Nikon com um líquido próprio. E, conforme o caso, termino com o limpador do LensPen.

Eu limpei a lente 28mm com o pincel do LensPen, depois com o paninho com o líquido de limpeza, e terminei com o LensPen.

Em emergências eu uso lenço de papel macio. Já vi usarem roupa, mas, como estão no corpo, podem estar suadas e sujar mais ainda.

E se eu pegar alguém usando palha de aço... deus tenha piedade desta alma pecadora... pois eu não terei.

E para guardar a lente?

Sempre com as duas tampas, a frontal e a traseira. Nunca guarde a lente sem tampa.

Usar com filtro também ajuda a proteger a lente, mas tem momentos que o filtro cria fantasmas, "ONVIs" etc. Então tem fotos que tem que se tirar o filtro para fazê-la (nesta aqui esqueci de tirar e só percebi no  final da edição).

Sobe comprar lentes usadas

Eu estou acostumado a comprar lentes usadas, especialmente antigas, e este foi o meu primeiro problema. Ela funciona bem, e passou em todos os meus testes, mas não levei em conta a possibilidade de micro arranhões no elemento frontal. Eu nunca tinha pensado nisto.

E a compra foi de dia, em um lugar aberto, com luz razoavelmente uniforme, o que torna muito difícil de ver este defeito. Acho que nem o vendedor sabia da existência deles.

PS: Não mostrei o estado da 28-80mm F3.3-5.6 por que a usei para fotografar as duas outras lentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário